• Dra. Camila Couto e Cruz

Quarentena no exterior: "No Brasil, todos acham que minha vida é perfeita"

Atualizado: Mai 16



Quem vive no exterior sabe o quão dura é a vida de um imigrante. A todo momento temos que provar o nosso valor para fazer coisas simples e complexas na vida. Alugar um apartamento ou conseguir um emprego podem parecer simples, já que o imaginário dos brasileiros está povoado de imagens em que o emprego no exterior é abundante e paga muito bem. Do mesmo modo, ninguém imagina a dificuldade que é conseguir alugar uma casa, ou até mesmo um quarto compartilhado em alguns países.

Esse imaginário de que o brasileiro que vive fora está "nadando em grana" também atrapalha as relações familiares. Muitas pessoas simplesmente não entendem que, mesmo que o dólar ou euro estejam altos, eles estão altos em relação ao real... nos países em que vivemos, ganhamos a moeda local e também pagamos as nossas contas em moeda local.

Durante a crise do coronavírus eu recebi na clínica diversos pacientes sentindo-se incompreendidos pela família nesse momento. A pressão para ajudar financeiramente os familiares que perderam seus empregos no Brasil aumentou, assim como também aumentou a incompreensão, já que muitos dos imigrantes já estão experienciando uma crise financeira nas suas próprias vidas. Sem ajuda dos governos, muitos imigrantes estão sendo "convidados a retirarem-se" dos países em que vivem atualmente, o que representa uma grande frustração de um sonho cultivado por anos a fio.

A solidão enfrentada pela maioria das pessoas que está isolada é também um grande problema, mas para os imigrantes essa solidão pode ser ainda maior pela distância da família e pelo fato de que muitos vivem em casas compartilhadas com pessoas que mal conhecem. Sem o acesso aos amigos e às aulas das escolas de línguas ou faculdades, aqueles que foram morar no exterior sentem-se ainda mais perdidos durante essa pandemia, sem saber se poderão prosseguir com seus projetos de vida no exterior.


É necessário que as famílias com membros que vivem no exterior possam estar atentas a indícios de depressão ou episódios de ansiedade. É tempo de cuidarmos uns dos outros, de reduzir a pressão a nível pessoal e de doar um pouco do nosso tempo para simplesmente perguntar se está tudo bem, se a pessoa deseja conversar. Neste momento, ninguém tem uma vida perfeita, uma vida dos sonhos. Todos estamos sendo confrontados com nossas realidades nuas e cruas, sem filtros do instagram e fotos de viagem. Somos só nós e nós mesmos em frente ao espelho, tentando nos conhecer melhor e passar por esse momento delicado com saúde mental.


Se você se identificou com os assuntos tratados nesse post e gostaria de aprofundar-se no autoconhecimento através da psicoterapia ONLINE, entre em contato comigo clicando aqui. Você pode agendar uma sessão informativa de 20min, sem custos envolvidos. Nessa sessão, eu poderei explicar mais sobre o meu trabalho para você e você poderá tirar dúvidas sobre a psicoterapia ONLINE.



Links Úteis:

Agendamento de consultas com a Dra. Camila Couto e Cruz

Siga as redes sociais abaixo para ter acesso a conteúdos como esse diariamente: Facebook

Instagram


Quem escreve:

Dra. Camila Couto e Cruz é psicóloga com formação em Gestalt-Terapia e PhD em Psicologia Social pela University of Queensland; uma das 50 melhores universidades do mundo, de acordo com o QS World University Ranking. Dra. Camila trabalha com psicoterapia na modalidade online, atendendo brasileiros que vivem no exterior através de uma abordagem dinâmica, voltada para a autorregulação e ajustamento criativo do indivíduo. Agende uma sessão informativa sobre a psicoterapia online clicando aqui .




447 visualizações

©2018 by camilacoutoecruz. Proudly created with Wix.com